sexta-feira, 29 de junho de 2012

Antes de voltar à rotina no blog preciso fazer um relato...

... porque quero guardar todos os detalhes, que eventualmente o tempo poderá tentar apagar.


EM RESUMO: família geralmente a gente não escolhe, nascemos dentro dela, mas no meu caso paterno minha família me escolheu a partir do segundo momento em que me encontrei com meu querido PAIdrasto JOSÉ AUGUSTO, quando ele ternamente passou a mão em meus cabelos e me pediu para pegar algo a ele e me chamou de FILHA (Filha, pega tal coisa pra mim), já no segundo dia de contato comigo, como namorado da minha mãe, gente, era um homem se tornando pai naquele instante e eu me tornando filha de um homem e não apenas da minha mãe, que embora tenha cumprido de forma exemplar seu papel até ali como “pãe”, foi bom ter mãe e pai a partir dali.

EU ANSIAVA PELA FIGURA PATERNA em minha vida e DEUS me brindou com o melhor, não poderia ter sido outro, a generosidade e entrega dele comigo e meu irmão foram de um lorde! E não foi diferente com os demais entes daquela família, perfeita no sentido da PERFEIÇÃO NO AMOR, corações abertos e mais que receptivos e há mais de 25 anos sou filha, sobrinha, prima e neta da família “ROCHA” em Assis.

DOR: por isso minha dor, minha retirada nos últimos dias na vida real e virtual, deglutir o óbito do meu querido pai (QUE ESCOLHEU SER MEU PAI, NÃO FOI POR NASCIMENTO, FOI POR ESCOLHA) há 11 anos já é difícil para mim (MUITO), até hoje não superei sua ausência e perder a mãe dele agora, minha “vó Ana” que era um pedaço físico dele ainda aqui na terra foi doloroso demais, sentimentos afloraram sobremaneira. Ela era uma das poucas pessoas puras que conheci na vida, no sentido mais exato do termo, acho que como ela sobrou apenas o meu avô materno que está com câncer e que eu achava que morreria antes dela, pessoas que não foram afetados pela vida em sociedade, pelas mazelas da vida em sociedade, sem ganância, consumismo, chego a afirmar que nesta fase da vida em que se encontram difícil seria encontrar algum traço de qualquer um dos pecados capitais, nem mesmo a gula!

CONFUSÃO DE SENTIMENTOS NO ENTERRO: quando abriram o túmulo para o sepultamento da minha querida avó na terça-feira passada, os ossos do meu querido pai foram retirados em um saco, por minutos apenas, visando dar espaço para a entrada do caixão, eu estava ao lado do “saco” enquanto minha avó era colocada lá, não me contive, toquei nos ossos dele por duas vezes, quase explodi de emoção, meu corpo tremia demais, descarga imensa de adrenalina, sei que meu querido PAI “GUSTO” está dentro do meu coração e ao lado de DEUS, eu acredito nisso, mas queria sentir sua presença física mais uma vez, talvez a última, nunca imaginei que isso pudesse acontecer um dia: um último momento, um último toque, houve dentro de mim realmente uma confusão de sentimentos, inclusive serenidade. Em poucas palavras, acho que eu quis estar mais um instante só com ele nestes dias, com a “presença”, tudo ficou tão pequeno que eu não queria mais nada, nem internet, nem encontrar pessoas, nem falar, apenas lembrar.

OBRIGADA mais uma vez a cada manifestação amiga por qualquer meio (internet, telefone, abraço...), fiquei muito sensibilizada com todos os gestos de carinho que recebi, que DEUS possa realizar todos os sonhos e anseios de cada um de vocês. Este blog e o outro voltam a ser atualizados com a rotina de sempre a partir de segunda-feira. Obrigada. Beijinhos mil. Excelente final de semana a todos. Fiquem e estejam sempre com DEUS. leila diniz.


JÁ FALEI SOBRE meu pai querido em outra postagem, se interessar a leitura clique aqui.

11 pessoas queridas comentaram AQUI comente também:

Nanda Silva disse...

força amiga..bjo

Ana Maria Braga disse...

Que sorte vc. ter ganho esse Paidrasto tão bacana e por ter passado esses anos na companhia dele. Imagino a sua emoção ao tocar nos ossos dele. Que Deus o tenha.
Bom final de semana. Bjs

Estrela disse...

Nossa Leila, quanta emoção, sentimentos realmente misturados... Não consigo imaginar sua dor mais peço a Deus que te fortaleça, que dê sabedoria e consolo a todos vocês!

Beijos.

ALEKA disse...

Nossa...emoção...sentimentos....sem palavras....
Apenas desejar força e mil beijos pra ti.........

Pérolla Yara disse...

Nossa amiga, muito complicado lidar com esse sentimento da perda, da ausência da pessoa querida, mas entregue a Deus. Saiba que somos seres espirituais em uma experiência terrena, por isso somos eternos, isso está na Bíblia. Vocês se encontrarão pela ligação de amor.
Enquanto isso, ore e peça a Deus para te restaurar as forças e Ele o fará, creia nisso!
Fique com Deus!
Grande abraço!

ivana. disse...

Realmente, somos muito complexos e lidar com perdas não é nada fácil, pois tudo fica 'confuso lá dentro' ... Que o Poder Superior te ampare bastante e te oriente. Beijo.

CLÉLIA TAVORA disse...

Realmente entendo sua emoção!perdi meu pai a 4 anos e ainda me pego questionando a vida o porque tirou ele de mim!quantas vezes não chorei agarrada em sua foto pedindo pra ele voltar!SAUDADES É DE MAIS!Que Deus conforte vc assim como me conforta!bjs!

Cคмเlค disse...

não entendo sua reação por que só entende quem passou por isso .. e ainda eu não passei e nem penso em tal ... mas espero que Deus conforte seu coração .. sinto sua falta .. beijos flor.

O PRAZER DE SER PROFISSIONAL DE SAÚDE disse...

O coração desabafa os sentimentos escondidos!

Sammy Leilane disse...

perdi meu pai ano passado... tá, é algo recente, mas é ainda perturbador ficar longe... parece uma mentira muito grande a morte, pois a gente não sabe cortar esse elo, acho que me entende, não sei explicar... a gente se apega naquilo que tocamos, como as pessoas, a gente se apega na presença, e não aceita a ausencia... é estranho, é como se todos fossem imortais e que o mundo perfeito seria que tu fosse primeiro e assim fosse tranquila pois não perdeu ninguem... é algo delicado que só quem passa por isso entende... força querida! bjuuus!

Ju Fernandes disse...

Nossa!Me emocionei junto.Muito forte seu relato!Parabéns pela força,pela beleza desse amor e principalmente por essa gratidão, que é um sentimento tão raro hoje em dia. Tenho certeza de que seu pai de coração está num lugar de paz e que um dia vocês vão se reencontrar.Acredito nisso!

Bjs e bom fim de semana!